Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, GUAIANAZES, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Livros, Música
Outro -



Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 Citação


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Ácido Crítico!
 wiki
 Digestivo
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Blog do Patez


Resposta à Política S.A. (parte 4)

Creio que as altas classes sociais e a classe política só lucrariam com políticas públicas que focassem o desenvolvimento contínuo do cidadão. Toda vez que o cidadão ouve notícias de que determinado figurão político ou de classe abastada deu algum desfalque ou algum golpe no Estado, ele já sabe qual será o veredicto final;-- A Impunidade!--. Esses crápulas roubam e golpeiam o Estado com tanta força e nada lhes acontece... já quando se trata de um  roubo de 1 lt de leite para dar ao filho recém-nascido, o autor deste delito é condenado sumariamente a anos de reclusão. Veja bem, a atitude do primeiro pode ter levado ao segundo a cometer o delito de roubar o leite. Quantos milhões escorrem por baixo (e por dentro) das maletas de políticos e falsários? Estes milhões poderiam com toda certeza matar a fome de muitos e lhes dar condição melhor de sobreviver. Neste país onde o atual e corruptíssimo governo manda à favas leis, projetos que visam o futuro, e é baseado no populismo escrachado e asqueroso, onde a classe média é cada vez mais pressionada para baixo, e jaz inerte(nenhum político ousa proteger ou mesmo publicamente ser simpático à esta classe), este vexame é contínuo e cada vez mais tal procedimento adere ao coletivo social, onde, se ele (o político) pode roubar, eu também posso que também não serei punido, se você não for um pobretão caro amigo... 

Depois reclamam que a segurança no país é péssima... Vocês são culpados por toda esse máquina de violência pois ao empurrar as classes pobres cada vez mais para baixo, geram revolta, inconformismo que é liberado em diversas formas violentas. Ficam atrás das grades de seus condomínios sem ter domínio sobre nada, alienando-se e aos seus filhos num mundo de faz -de -conta, colocando seus filhos em escolas que impedem-nos de vivenciar o seu país, sua gente e sua cultura. A cultura importada do pior lugar que tem para se importar, cultura enlatada, podre enferrujada e mesquinha. Somente através da convivência as pessoas podem ter parâmetros de julgamento corretos da pessoa à sua frente, só assim se respeita alguém.. quando conhecemos alguém minimamente por "ouvir falar", não conhecemos ninguém de fato.

Não é minha intensão que tenham pena ou façam caridades pelos outros menos favorecidos, o atual governo e alta sociedade já são ases da "benemeritência populista". Se derem aos muitos milhões de pessoas desprovidas de oportunidades a chance de concorrerem em iguais condições com outros, com certeza o Estado sairia ganhando imensamente, pois apenas os melhores estariam aprovados para dirigir empresas, municípios, estados e o próprio país, em detrimento aos ineptos e néscios de diversas classes e categorias.

Em igualdade de condições aí sim valeria o dito QUEM PODE MAIS CHORA MENOS. Aos capazes, e somente à eles a missão de administrar e elevar o Estado à sua glória mais pungente. Chega ser utópico, mas se tivermos um pouco de bom-senso é algo perfeitamente, viável, possível e aceitável. Será que acontecerá isso por aquí ainda neste milênio??!



Escrito por Patez às 13h34
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]