Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, GUAIANAZES, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Livros, Música
Outro -



Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 Citação


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Ácido Crítico!
 wiki
 Digestivo
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Blog do Patez


Aborto- o vilão da vez!

E eis que surge no cenário político mais um assunto que merece reflexões, o aborto, ou seja sua descriminalização. Alguns seguimentos da sociedade muitos deles que professam alguma religião, são contra o aborto por considerar que há uma vida em formação e que seu fluxo não deve ser interrompido por decreto divino. Isso seria o mesmo que matar alguém já "nascido".

As reflexões que podemos iniciar apartir daí são diversas, e como elas vários questionamentos como por exemplo:

Se o indivíduo ainda não nasceu ele já é um indivíduo? Se ainda não nasceu é consciente de que possui "vida"? Oque podemos diser que é uma vida? Um ser humano em estado vegetativo tem poder para decidir seu destino?

Como fica então no parecer dos que são contra tal procedimento (e dizem-no um crime), a mulher que decide por fazê-lo? Ser contra a descriminalização do aborto também não seria ser contra também ao direito de decisão, à liberdade de decidir o próprio futuro dessas mulheres? Vejam que a mulher continua a ser ultrajada em seus direitos, sempre ela o alvo constante destes dogmas que não acrescentam um grão de poeira na vida de ninguém, apenas desestimulam e minguam a força e a vontade de decidir por si mesmo. A mulher de sociedades machista aos poucos vem se tornando também um macho, com pensamentos de macho, atitudes de macho, sexualidade de macho... o grande números de mulheres que são homossexuais e que adotam visual masculino já pode nos dar uma amostra do que estou a dizer, e antes que algum defensor do odiado politicamente-correto venha me acusar de preconceituoso leia novamente, não é preconceito, é constatação. É só sair às ruas e verá o que digo. Mas, não é apenas as homossexuais que tem atitudes assim, até mesmo a mulher trabalhadora, aquela que possui cargos de confiança em empresas deixou de ter a feminilidade como atrativo... penso se possível ter liderança sem ter que recorrer a meios virís de macho. Houve na história mulheres que com sua feminilidade sabiam chegar aonde queriam sem serem humilhadas, Cleópatra que o dissesse.

Então creio que o aborto deveria ser uma decisão dada à quem de fato deve ser detentor desse direito, desprezando dogmas infantis de sonhos e reflexão exagerada (por que até mesmo a reflexão em altas doses conduz à imbecialização) de machos que nunca se colocaram no lugar de fêmeas sequer em pensamento e suposição, pois a natureza não lhes deu as dores do parto, e a sensibilidade masculina no que diz respeito "às coisas de mulher", é apenas um arremedo de sensibilidade, quando o homem se sentir tão sensível se tornará na melhor das hipóteses afeminado e não feminino. Deixe as coisas delas para elas, e por que não dizer que elas deixem as coisas de homens com e para os homens. Aqueles e aquelas que querem ser o que a natureza não lhes permitiu na escolha dos sexos que sejam o que são sem imitar os indivídous do outro sexo, sem invejá-los aceitando-se, amando-se e acima de outras tantas coisas respeitando-se. Respeitando também o dom da natureza que é aleatória e não escolhe dia e hora, a natureza É... e ponto.

Pessoas que gostam de se relacionar com pessoas do mesmo sexo, que se relacionem. Relações saudáveis são as que tem maior sucesso, se a relação desagrada logo degrada e a falta de respeito ao limite do outro acontece em todo tipo de relação quando esta já não acrescenta mais nada a não ser dor, sofrimento e desrespeito. Digo isso independente da opção(ou seja lá o que seja) sexual de cada um. Há homossexuais casados e felizes,  há heterossexuais casados e felizes. Não muito felizmente, há também nos dois casos os "nem tão felizes" que sofrem, e muito, com com relacionamentos pouco criativos e respeitosos. Voltando ao assunto do tabú- não é mais que isso- chamado aborto, cabe ás mulheres que estão grávidas decidir se podem, se devem, a acima de tudo se querem ter ou não mais um filho, ou que seja um que veio em momento inapropriado de sua vida, talvez com alguém que ainda não lhe passe segurança e não é reconhecido como o pai que gostaria de dar à um filho seu, talvez por descuido, ou por que não se sinta preparada para tal responsabilidade, um descuido a fez engravidar. Por que então puni-la? Melhor seria apoiá-la em sua decisão. Cada pessoa pensa de um jeito, que seja dado nesta sociedade que se diz democrática o direito democrático de uma mulher fazer o que lhe convém em casos que só a ela dizem respeito. Mas creio que esta mesma sociedade de pretensa liberdade e igualdade, ainda monta no dragão da hipocrísia dialética que tenta tudo provar por sua quase sempre torpe idéia. 

O interessante é que os meios religiosos que são machistas até os ossos- veja que eu digo machistas e não homens- julgam que estão prestando um serviço de vital importância para a sociedade e as mulheres com suas idéias em sua maioria cheias de veneno hipócrita. Como já contaminaram as suas mulheres com seu machismo estúpido querem forçar outras à ter a mesma atitude passiva diante de seus "achismos", por que religião não é nada mais que achismos desenfreados que deram nisso que vemos hoje. E eis que vemos agora nestas eleições presidenciais, dois candidatos que antes eram dispostos à descriminalização do aborto, sendo amplamente contra para ganhar alguns votinhos à mais. A candidata Dilma assinou forçadamente um documento ridículo forjado por evangélicos-eles querem o poder. Forçada a assinar, capitilou. O candidato Serra que em governo anterior à este foi favorável à legalização do aborto em casos extremos e tinha a idéia de futuramente descriminalizar, capitula também frente aos idiotas que querem dominar com sua moral de escravos o mundo inteiro.

O que vejo também são os dois candidatos apenas à dizer que são contra o aborto-em ato- e não contra sua descriminalização, oque nos dá alguma idéia de suposta manobra eleitoreira para ganhar estes votos... se for que seja.



Escrito por Patez às 17h45
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]